ENCALHE ( Descontinuado em 05.10.2013 )

agosto 29, 2013

Carniceiros se revezam em Washington


Para sua folha corrida de criminoso de guerra, o presidente Obama vai incluir agora o ataque à Síria, depois de já ter acumulado extenso currículo assassinando civis com drones no Afeganistão, Paquistão e Iêmen, e o massacre em massa na Líbia, inclusive do líder Muamar Kadafi, além de variadas operações encobertas, de grampear o planeta inteiro, e da manutenção de Guantánamo.

O que não o impede de ser um “Nobel da Paz”, honraria que não foi concedida a W. Bush, apesar deste ter se esforçado muito, começando duas guerras, torturando, sequestrando, criando a prisão de Guantánamo, e roubando petróleo.

Para o assalto à Síria, Obama está apelando para a mesma fraude que W. Bush cometeu contra o Iraque: usando mentiras fabricadas pela CIA e satélites como pretexto para violar a Carta da ONU.

W. Bush usou histórias contadas por operativos da CIA sobre “armas de destruição em massa” de Sadam, “compra de urânio no Niger”, “45 minutos para desfechar ataque químico e biológico”, e fotomontagens de satélite, gravações e até o “vidrinho com pó de antrax” para invadir o Iraque.

As “provas” de Obama, pelo que se sabe até agora, são alegações de YouTube, declarações de mercenários a serviço dos EUA e pagos pela Arábia Saudita e Qatar, e gravações gentilmente cedidas pelo Mossad.
Obama e W. Bush insistiram para que os inspetores da ONU não completassem devidamente o seu trabalho de investigação, inclusive ameaçando bombardear enquanto estivessem lá, e os apressando a sair. Os inspetores de Ban Ki Moon estão de saída no sábado.

W. Bush, repetindo o que lhe dizia seu chefe do Pentágono, garantia que a guerra seria um passeio, e que os marines seriam “recebidos com flores”. Obama assevera que será “um ataque cirúrgico”, sem envolvimento direto na guerra que patrocina contra o povo e o governo sírio.

Obama, que foi eleito pregando contra a guerra, e já parte para sua segunda guerra exclusivamente dele, além das que herdou de W. Bush.

Enquanto prepara a chacina “humanitária” contra o povo sírio, Obama se deu o desfrute de profanar o lendário discurso do grande Martin Luther King, com uma comemoração chapa branca. Mas está indelevelmente tatuado de “I have a drone”, enquanto Luther King será sempre “I have a Dream”.

E foi o Dr. King, como era carinhosamente chamado, que no discurso de abril de 1967, com sua candente denúncia da Guerra do Vietnã e das agressões movidas pelo imperialismo dos EUA contra os povos, que apresentou como uma “doença”, que traçou na areia uma linha que não pode ser cruzada por oportunistas, por mais encenações que façam. ( HORA DO POVO )

Bombardeio que Obama quer viola Carta da ONU

Rússia e China negam aval à agressão à Síria, em preparação por Washington e seus satélites

Esboço de “resolução” apresentado pelo Reino Unido na reunião a portas fechadas dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, para dar aval ao criminoso bombardeio contra a Síria que Obama está pronto a desfechar – em socorro dos contras que vêm sendo derrotados pelo povo e pelo exército sírio – foi terminantemente rejeitado pela Rússia e pela China na quarta-feira (28), tornando a repetição da fraude de W. Bush no Iraque ainda mais indisfarçável. Até no detalhe de também não querer esperar pelo trabalho dos inspetores da ONU no terreno.

Assim, o que Washington está prestes a cometer é uma guerra de agressão, o que o Tribunal de Nuremberg já definiu como o “supremo crime”. Como a Rússia apontou, o ataque será uma violação frontal da Carta das Nações Unidas – e não será a cumplicidade dos serviçais Hollande e Cameron, além do governo turco e dos feudais sauditas e do Qatar, que irá mudar isso.

A China advertiu que “potências externas emitiram um veredito contra o governo sírio sob condições em que a verdade ainda não está clara” e convocou “todas as partes a aguardar os resultados da investigação da ONU”. Enquanto isso, navios de guerra e submarinos das potências agressoras já estão posicionados diante do litoral sírio esperando a ordem de Obama.

Assim como W. Bush fez uma guerra ilegal e imoral contra o Iraque, asseverando que havia “provas” da CIA de que Sadam tinha “armas de destruição em massa” e “queria fazer armas nucleares”, o que depois da invasão ficou provado que era uma fraude, agora o prêmio Nobel da Paz Obama diz que sabe “que foi Assad” que fez o suposto ataque com gás em Goutha, na semana passada nos arredores de Damasco. O “Wall Street Journal” e a revista alemã “Focus” afirmaram que as “provas” foram passadas à CIA pelo Mossad… Mas, segundo a mídia norte-americana, Obama não tem “nenhuma ‘smoking gun’ [arma fumegante, isto é, prova incontestável].

Segundo a porta voz do Departamento de Estado, Marie Harf, estaria “provado” que o governo Assad “é que tem a capacidade de realizar ataques químicos” e a “oposição não tem”. Outra mentira, porque em maio a ex-procuradora do Tribunal Internacional sobre a Iugoslávia, que não pode ser acusada de ser progressista, e que agora é da Comissão da ONU de Investigação na Síria, afirmou, depois de se dizer “estarrecida”, que quem estava usando gás sarin em ataques eram os “rebeldes”, como havia sido determinado pelos investigadores no terreno.

Não só Obama não apresentou qualquer prova, como também tentou pressionar para que o trabalho dos inspetores na Síria fosse encerrado, sob a alegação de que seria “redundante”. De acordo com o chefe dos inspetores da ONU no Iraque, o sueco Hans Blix, “dentro de um mês, quando tenhamos amostras precisas, saberemos com exatidão que classe de armas químicas foram empregadas e quem possui tais armas”. Como W. Bush, Obama não quer investigação nenhuma, quer é usar o incidente de Ghouta de pretexto para socorrer seus contras em má situação. Como registrou o colunista Robert Fisk, do “Independent”, “no Iraque, fomos à guerra movidos por mentiras difundidas por bandidos e mentirosos conhecidos. Dessa vez, é guerra movida a You Tube”.

Os inspetores da ONU haviam chegado ao país para investigar a denúncia do governo sírio de que em março os contras fizeram um ataque com foguete com gás em Khan Al Assal. Quanto a Ghouta, o governo russo afirmou que um foguete semelhante ao de Khan Al Assad fora lançado “a partir de posição controlada pelos rebeldes”. Robert Fisk citou reiteradas notícias de Beirute de “que três membros do Hezzbollah – que lutavam do lado do exército sírio em Damasco – foram ao que parece atingidos pelo mesmo gás, no mesmo dia, ao que parece, em túneis”. Ainda, o governo sírio acaba de pedir a ONU que investigue outros três ataques contra seus soldados com armas químicas. ocorridos na semana passada.

“CHANCE À PAZ”

Falando na terça-feira (27) em Haia, o secretário-geral da ONU Ban Ki Moon afirmou: “Deixem que os inspetores concluam seus quatro dias de trabalho, e então teremos que analisar cientificamente as provas e depois suponho que tenhamos que informar ao Conselho de Segurança da ONU”. “Dêem uma chance à paz”, acrescentou. “Neste hall dedicado à regra da lei, eu digo: mantenhamo-nos dentro da Carta das Nações Unidas. A lógica militar nos deu um país à beira da destruição total, uma região em caos e uma ameaça global. Por que jogar mais combustível no fogo?”

Por sua vez, o ex-secretário-geral da Otan, Javier Solana, manifestou sua preocupação com aqueles que, alegremente, vem conclamando a ir mais além, e a fazer uma campanha aérea ao estilo de Kosovo. “Nem a Sérvia é Síria, nem Putin é Yeltsin, nem a União Europeia era a de hoje, nem o mundo dos anos noventa – de hegemonia ocidental – é o mesmo de hoje”, admitiu.

Mesmo em Washington e Londres as dúvidas se espraiam. Já são 100 os deputados que assinaram uma carta a Obama dizendo que a Síria “não ameaça os EUA” e que o Congresso tem de ser ouvido para autorizar ou não o ataque. Um deputado conservador inglês, Adam Holloway, disse ter recebido 100 e-mails sobre o ataque “e nenhum era a favor”. “Já há um sentimento de que Tony Blair permitiu que W.Bush dirigisse bêbado Iraque adentro, e que nós não podemos acreditar em tudo que nos dizem”.

1 Comentário »

  1. Republicou isso em O LADO ESCURO DA LUA.

    Comentário por anisioluiz2008 — agosto 29, 2013 @ 9:35 pm


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: