ENCALHE ( Descontinuado em 05.10.2013 )

setembro 5, 2012

Mulher de Cachoeira disse a juiz que Policarpo Jr., diretor da revista Veja era um ‘empregado’ do contraventor

Filed under: WordPress — Tags:, , , , — Humberto @ 5:33 pm

Revelação consta do relato do juiz Alderico, que foi ameaçado pela mulher de Cachoeira, para a Justiça
O juiz federal Alderico Rocha Santos, magistrado que foi ameaçado pela namorada de Cachoeira, Andressa Mendonça, fez um relato por escrito à Justiça onde revelou que a relação entre o diretor da Sucursal da revista Veja em Brasília, Policarpo Júnior, e o contraventor Carlinhos Cachoeira é muito mais íntima e promíscua do que se imaginava. Ao que parece, Policarpo complementava o seu salário da revista fazendo bicos para a quadrilha de Cachoeira.
A descrição do juiz revela que Cachoeira não era apenas uma fonte de Policarpo como quiseram fazer crer tanto ele, quanto outros escribas contratados pela “famiglia” Civita. Veja o trecho da narrativa oficial, feita pelo juiz, divulgada na sexta-feira (31) pelo site Brasil 247: “Ato incontinenti à saída da servidora, a sra. Andressa falou que seu marido Carlos Augusto tem como empregado o jornalista Policarpo Jr., vinculado à revista Veja, e que este teria montado um dossiê contra a minha pessoa”.
No início do encontro, em julho, com receio do que poderia ser a conversa, Rocha Santos pediu a presença, durante a audiência, da funcionária Kleine. “Após meia hora em que a referida senhora insistia para que este juiz revogasse a prisão preventiva do seu marido Carlos Augusto de Almeida Ramos, a mesma começou a fazer gestos para que fosse retirada do recinto a referida servidora”.
Em sua narrativa, Rocha Santos afirma oficialmente, que só recebeu Andressa em seu gabinete, na 5ª Vara Federal, em Goiânia, após muita insistência da parte dela. Santos perguntou a Andressa por que ela queria ficar a sós com ele, obtendo como resposta, após nova insistência, que teria assuntos íntimos a relatar, concernentes às visitas feitas a Cachoeira, por ela, na penitenciária da Papuda. Neste momento, o juiz aceitou pedir para sua assistente sair da sala. Foi nesta hora que Andressa fez a ameaça de divulgar um dossiê contra ele, produzido por Policarpo Júnior.
Andressa disse que Policarpo tinha pronto um dossiê capaz de, no mínimo, constranger o juiz Rocha Santos, a partir de denúncias contra amigos dele. A mulher de Cachoeira escreveu o nome de três pessoas em um pedaço de papel e perguntou se o juíz os conhecia: o ex-governador do Tocantins, Marcelo Miranda, que teve o mandato cassado em setembro de 2009 por suspeita de abuso de poder político nas eleições de 2006; um fazendeiro da região do Tocantins e Pará, conhecido como Maranhense; e Luiz, que seria um amigo de infância do juiz e supostamente responderia a processo por trabalho escravo. De acordo com o juiz, Andressa disse que Policarpo tinha fotos do magistrado com essas três pessoas. O juiz respondeu que não tinha nada a temer e ouviu a seguinte resposta: “O senhor tem certeza?”.
Laudo da Polícia Federal divulgado na semana passada confirma que a letra escrita no bilhete é mesmo a de Andressa Mendonça.
Ao perceber que estava sendo ameaçado, o magistrado respondeu que não iria conceder, em razão da pressão, a liberdade solicitada a Cachoeira. O caso rendeu a prisão de Andressa, que precisou pagar R$ 100 mil de fiança. A fiança foi paga em dinheiro. Outros juízes e promotores também estão recebendo ameaças depois que as operações Vegas e Monte Carlo, da Polícia Federal, desbarataram a quadrilha chefiada por Carlos Cachoeira.
Esses novos detalhes da ameaça ao juiz Alderico foram conseguidos pela Rede Record, que entrou em contato com o juiz e este confirmou o teor do seu relatório. ( HORA DO POVO )

Anúncios

1 Comentário »

  1. […] e sua turma de arapongas abastecia boa parte das demais coirmãs da mídia na capital federal. Andressa, a noiva, foi indiciada por corrupção ativa pela Polícia Federal por ter tentado chantag…. Ela ameaçou o juiz, responsável pela condução da Operação Monte Carlo, com a publicação de […]

    Pingback por Casamento de Cachoeira, Jornalismo à moda de Al Capone, Por Leandro Fortes « ENCALHE — dezembro 29, 2012 @ 5:53 pm


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: