ENCALHE ( Descontinuado em 05.10.2013 )

agosto 4, 2012

Obama assina portaria secreta para o financiamento de gangues contra Síria

Filed under: WordPress — Tags:, , — Humberto @ 8:20 pm

O presidente Barack Obama assinou uma portaria secreta que autoriza o apoio oficial norte-americano aos que tentam derrubar o presidente da Síria, Bashar al Assad.
A informação divulgada pela agência de notícias Reuters, cita fontes do governo dos EUA.
A ordem presidencial, aprovada neste ano permite que a CIA e outras agências ajudem ativamente a seus mercenários na Síria.
Parece absurdo que um presidente assine uma “portaria secreta”, isto é, sem o conhecimento do povo e do Congresso e, ainda mais, quando se trata de recursos e efetivos militares para buscar a derrubada de um governo soberano que não hostilizou os EUA, mas foi isso que Obama fez.
Os EUA elevaram o montante de recursos e de sanções unilaterais e a pressão sobre outros países para tentar levar o governo sírio à rendição, sem sucesso.
No mês de julho, os jornais Washington Post e NYT já haviam denunciado o envolvimento da CIA no apoio às gangues na Síria, mas a assinatura de decreto presidencial clandestino ainda não era de conhecimento público até a denuncia divulgada agora pela Reuters.
O porta-voz da Casa Branca, Tommy Vietor, não quis comentar o assunto. A fonte governamental admitiu ainda que, em conformidade com a portaria presidencial, os EUA estão colaborando com um centro secreto de comando operado pela Turquia.
Na semana passada a “Reuters” noticiou que a Turquia, com Arábia Saudita e Qatar, instalaram uma base perto da fronteira com a Síria para ajudar a direcionar equipamentos militares e de comunicações para os adversários de Assad.
Esse centro fica em Adana, cidade turca a cerca de 100 quilômetros da fronteira síria. Na mesma região está a base aérea norte-americana de Incirlik, com importante presença das agências de espionagem dos EUA.
Na terça-feira o canal NBC News noticiou que o bando Exército Sírio Livre obteve quase duas dúzias de mísseis terra-ar, que poderiam ser usados contra helicópteros e aviões do governo. A NBC disse que esses mísseis portáteis foram entregues aos rebeldes via Turquia. ( HORA DO POVO )

Veja fica entalada com requerimento convocando Policarpo para a CPMI

Filed under: WordPress — Tags:, , , — Humberto @ 7:56 pm

A convocação do diretor da revista Veja, da sucursal Brasília, Policarpo Jr, para explicar suas relações com o grupo criminoso de Carlinhos Cachoeira, está mais perto de acontecer depois que a mulher do contraventor, Andressa Mendonça, chantageou o juiz Alderico Rocha Santos, ameaçando-o de publicar um dossiê contra o magistrado.
HORA DO POVO
Membros da CPMI avaliam que Policarpo tem muito que explicar
A convocação do diretor da revista Veja, da sucursal Brasília, Policarpo Jr, para explicar suas relações com o grupo criminoso de Carlinhos Cachoeira, está mais perto de acontecer depois que a mulher do contraventor, Andressa Mendonça, chantageou o juiz Alderico Rocha Santos, ameaçando-o de publicar um dossiê contra o magistrado, feito pelo jornalista da revista, se não soltasse o bicheiro. Por causa disso, Andressa foi presa na segunda-feira (30) e solta sob pagmento de fiança de R$ 100 mil.
O vice-presidente da CPMI do Cachoeira, deputado Paulo Teixeira (PT-SP), defendeu a ida do diretor à comissão e disse que “com os acontecimentos de hoje (30), está colocada a relação do jornalista (Policarpo Jr.) com a organização criminosa”. “Já iremos discutir a convocação na primeira reunião da CPMI”, declarou. Além dos requerimentos que estavam esperando para ser votados, o senador Randolfe Rodrigues (Psol-AP) protocolou na quarta-feira (1/08) um pedido de convocação de Policarpo Jr para depor à CPMI.
O juiz Alderico Rocha Santos denunciou que Andressa lhe dissera que o contraventor “contratou o Policarpo” para fazer o dossiê.
Com a repercussão da denúncia, amplamente divulgada por diferentes veículos, “Veja” reagiu de forma suspeita, negando-se a fornecer explicações sobre o caso, além de não emitir qualquer comunicado negando as evidências de continuidade de uma parceria entre a revista e o bicheiro, inclusive com interferência no conteúdo editorial.
A Agência Brasil – que noticiou o assunto publicando trechos da decisão judicial emitida pelo juiz Mark Yshida Brandão, que determinou buscas e o comparecimento de Andressa Mendonça à Polícia Federal – revela que “entrou em contato com a redação da revista Veja em Brasília e foi informada que o assunto estava sendo tratado pela redação de São Paulo”.
“Em contato com a redação de São Paulo, a Agência Brasil foi orientada a procurar o Departamento Jurídico da revista. Em São Paulo, o Departamento Jurídico disse que nada tem a declarar sobre o assunto”, relata a matéria da repórter Luciana Lima.
“Veja” não emitiu nota pública sobre o envolvimento de seu funcionário, o jornalista Policarpo Júnior, nem explicou se estava ou não fazendo reportagem sobre o juiz. Tampouco negou ter relações com o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Em vez disso, divulgou, por meio do blogueiro Reinaldo Azevedo, que a revista iria processar “os responsáveis”, sem citar nomes.

Blog no WordPress.com.