ENCALHE ( Descontinuado em 05.10.2013 )

julho 21, 2012

Presidente eleito do México acusado de “lavagem de dinheiro” até por conservadores

Filed under: WordPress — Tags:, , — Humberto @ 7:59 pm

Candidato derrotado garante ter provas de recurso a “fundos ilícitos”
Começou por ser uma denúncia do candidato de esquerda derrotado nas eleições mexicanas, Andrés Lopez Obrador, mas a ela já se juntaram os conservadores. O Presidente eleito Enrique Peña Nieto está a ser acusado de “lavagem de dinheiro” e de usar “dinheiro ilícito” na campanha.
Obrador começou por contestar as eleições de 1 de Julho por alegadas irregularidades, mas nesta quinta-feira adiantou que Peña Nieto, do Partido Revolucionário Institucional (PRI) “beneficiou na sua campanha de recursos de procedência ilícita, a que habitualmente se chama lavagem de dinheiro”. E adiantou que essa proveniência seria “fundos estatais ou ligados ao crime organizado”.
O PRI rejeitou a acusação, que considerou “uma difamação flagrante”, mas a acusação acabou por subir de tom quando a ela se juntou o Partido da Acção Nacional (PAN), do Presidente cessante Felipe Calderón. Os dois partidos anunciaram que irão apresentar uma denúncia na procuradoria do México para que o caso seja investigado.
Obrador já tinha apresentado um pedido de anulação das eleições por irregularidades, mas a decisão sobre isso só deverá ser conhecida em Setembro. A denúncia agora feita é mais uma tentativa de impedir que Peña Nieto venha a tomar posse como Presidente do México, o que só deverá acontecer em Dezembro.
Em conferência de imprensa, Obrador garantiu ter provas do recurso a “fundos ilícitos” por parte do seu adversário. O dinheiro, adiantou, seria canalizado através de empresas fantasma que adquiriam cartões de débito que eram entregues a eleitores para que depois votassem em Nieto. “Isto é lavagem de dinheiro”, adiantou. “E é isso que as autoridades devem investigar”.
Obrador referiu diversas empresas que teriam sido usadas para canalizar o dinheiro para os cartões e apresentou aos jornalistas um documento de 32 páginas com as suas alegações.
Mais tarde, o líder do PAN, Gustavo Madero, que deu uma conferência de imprensa ao lado do líder do PRD, Jesus Zambrano, reiterou as acusações mas sublinhou que quando se refere lavagem de dinheiro isso não implica necessariamente que os fundos tenham origem no crime organizado, podendo tratar-se de fuga aos impostos, do uso ilegal de fundos públicos ou privados. “Tudo isso se pode tipificar como lavagem de dinheiro”.
Peña Nieto venceu as eleições com 38,21% dos votos, à frente de Obrador, que obteve 31,59%. A sua vitória fez o PRI regressar ao poder, depois de ter estado à frente dos destinos do México durante 71 anos e até ser derrotado em 2000. ( PUBLICO )

Síria: Pior cenário é al-Qaeda apoderar-se de armas químicas, diz rei Jordânia

Filed under: WordPress — Tags:, — Humberto @ 7:43 pm

A situação na Síria está a ficar fora de controlo e o pior cenário é o de a Al-Qaeda se apoderar de armas químicas do regime (*), disse o rei jordano à televisão CNN.
«A informação que temos é que a Al-Qaeda está presente em algumas regiões da Síria, desde há algum tempo», disse o rei Abdullah.
«E, mais uma vez, um dos piores cenários, [que pode ocorrer] enquanto procuramos uma solução política, seria o de algumas dessas armas químicas caírem em mãos não amigáveis», alertou.
Abdullah opõe-se a uma intervenção militar internacional na Síria, mas adiantou que se o Presidente sírio, Bashar al-Assad, fizesse «o tremendo mau cálculo» de usar as armas químicas contra o seu próprio povo, então teria de haver uma resposta.
E prosseguiu dizendo que se esse tipo de armas caísse nas mãos dos rebeldes, então, aduziu, até membros relutantes da Organização das Nações Unidas, como a Federação Russa, deveriam apoiar algum tipo de ação internacional.
Relutante quanto ao apoio militar à oposição síria, Abdullah adiantou: «No que respeita às armas químicas a caírem nas mãos dos rebeldes, penso que no fim do dia todos acabaríamos a sofrer com isso», acrescentando, em referência à Federação Russa: «Estou seguro que [nesse caso] iriam aceitar ação internacional».
E insistiu: «Se queremos estar seguros de que se se enviarem armas, especificamente armas, teremos de estar seguros de que vão parar às mãos devidas e não vão acabar nas mãos de grupos como a Al-Qaeda». ( TSF )

(*) Não sei se era de conhecimento mundial a posse de supostas armas químicas pelo regime Assad. Se for, se existirem, quem vendeu a ele?

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.