ENCALHE ( Descontinuado em 05.10.2013 )

fevereiro 3, 2012

Petrobrás ensina Chevron como se evita desastre

Filed under: WordPress — Tags:, , , — Humberto @ 3:41 pm

A Petrobrás informou que concluiu, na quarta-feira (1), o processo de contenção do vazamento de óleo que ocorreu no dia anterior em uma instalação da companhia na Bacia de Santos. Os procedimentos foram iniciados logo após a identificação do rompimento em um duto vertical de teste de produção (que liga a plataforma à cabeça do poço) a cerca de 300 quilômetros da costa do estado de São Paulo.
Essa plataforma opera no Teste de Longa Duração (TLD) na área de Carioca Nordeste, na região do pré-sal. De acordo com a Petrobras, o poço ligado ao duto vertical encontrava-se em produção com um sistema de monitoramento e registro contínuo. “Após o rompimento, o sistema de segurança fechou automaticamente o poço, que se mantém fechado e em condições seguras”, disse um comunicado da empresa.
A companhia informou que, na terça-feira (31), três embarcações recolhedoras de óleo percorreram o local e outros dois barcos deram apoio à dispersão mecânica do restante do óleo derramado. Na quarta, foram realizados dois sobrevoos na região, com a presença de representantes do Ibama e da ANP. “Nessa inspeção, foi identificada apenas uma área com vestígios dispersos de óleo”, destacou a Petrobrás.
O vazamento ocorreu a uma profundidade de 2.140 metros, após um rompimento na coluna de produção do navio-plataforma FPWSO Dynamic Producer, que liberou cerca de 160 barris de óleo no mar. Segundo a Petrobras, o Plano de Emergência foi acionado imediatamente: “Foram mobilizados todos os recursos necessários para o recolhimento do petróleo no mar e do petróleo residual da parte superior da coluna”.
A eficiência do sistema de segurança da Petrobrás evitou desastre semelhante ao ocorrido em novembro do ano passado, quando a perfuração de um poço de petróleo pela multinacional norte-americana Chevron resultou no vazamento de 2,5 mil a 3 mil barris de óleo no campo de Frade, na bacia de Campos. O descaso da petroleira causou um desastre ambiental de grandes proporções. Passados três meses do desastre ainda vaza petróleo no mar da Bacia de Campos.
O episódio resultou no indiciamento pela Polícia Federal de 17 pessoas por crime ambiental, além das empresas Chevron e Transocean, responsáveis pela perfuração do poço. Segundo o delegado Fábio Scliar, que comandou as investigações, por ganância e conduta leviana de seus executivos e funcionários, as empresas recorrem a perfurações temerárias, assumindo o risco do acidente.
De acordo com a investigação policial, o vazamento aconteceu porque foi usado excesso de pressão no poço. E a multinacional sabia que estava perfurando numa zona de alta pressão, até porque o reservatório era bastante conhecido. ( HORA DO POVO )

Anúncios

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: