ENCALHE ( Descontinuado em 05.10.2013 )

fevereiro 19, 2011

Especulação eleva preços internacionais dos alimentos em 15% entre outubro e fevereiro

Filed under: WordPress — Tags:, , , , , — Humberto @ 6:00 pm

De acordo com a mais recente edição do relatório Food Price Watch, em 5 meses, os preços dos alimentos subiram 15% entre outubro de 2010 e janeiro deste ano, levando até mesmo o Banco Mundial (Bird) a afirmar os preços globais dos alimentos estão chegando a níveis “perigosos”.
O relatório Food Price Watch constata aumentos elevados nos casos de trigo, milho, açúcar e óleos comestíveis, o que coloca em risco a segurança alimentar da população mais pobre, que chega a gastar mais da metade de sua renda com a compra de alimentos. Os preços catapultados pela especulação estão apenas 3% abaixo do nível dos preços em 2008 – pique de outro movimento especulativo com alimentos – mas estão agora 27% mais caros que há um ano atrás.
Outro relatório, divulgado neste mês pela FAO, o departamento da ONU para alimentação e agricultura, também fez um alerta para o aumento nos preços de itens alimentícios, que subiram 3,4% em janeiro passado com relação a dezembro de 2010 e alcançaram o maior nível desde que o índice começou a ser calculado, em 1990.
O Índice dos Preços dos Alimentos da FAO teve uma média global de 231 pontos no mês passado, o maior registrado desde 1990. Foi a sétima alta consecutiva do indicador da FAO, que mede variações mensais de uma cesta composta por laticínios, carne, açúcar, cereais e sementes oleaginosas.
Todos os itens registraram alta de preços, mas o da carne se manteve estável, aponta o órgão.
O economista da FAO Abdolreza Abbassian afirma que a pressão mundial nos preços dos alimentos não dá sinais de ceder. Ele prevê que os valores devem continuar altos nos próximos meses. O quadro, segundo ele, é preocupante nos países de baixa renda, com carência alimentar, que podem ter dificuldade em financiar importações.
No caso do Brasil, o relatório da FAO destaca o preço da farinha de trigo, que, depois de atingir um pico em outubro, teve uma redução com a chegada ao mercado da safra de 2010. Entretanto, o preço do produto continua 16% maior do que há ano, aponta o estudo.
Já o aumento no preço do milho brasileiro em janeiro, na comparação com o ano anterior, representou a quinta maior variação registrada no mês em toda a América Latina.
( HORA DO POVO, 18.02.11 )

Anúncios

2 Comentários »

  1. Estamos pagando o preço do abandono da agricultura familiar no mundo inteiro e da famosa “revolução verde”.
    Se voltarmos para modos de produção mais sustentáveis jamais os preços recuperarão os preços da era do petróleo barato, mas em compensação a produção de alimentos levará riqueza ao pequeno agricultor, diminuindo a miséria nas cidades. O movimento que deve ocorrer, se o preço do petróleo se mantiver alto é o de repovoamento dos campos.

    Comentário por rogeriomaestri — fevereiro 21, 2011 @ 10:09 am

  2. Rapaz, confesso que sei bem pouco sobre essa “Revolução Verde” que você lembrou. Mas adoraria que se desse esse movimento de retorno ao campo que você prevê. Abraços.

    Comentário por Humberto Amadeu — fevereiro 23, 2011 @ 5:56 pm


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: