ENCALHE ( Descontinuado em 05.10.2013 )

janeiro 31, 2011

Kassab no PMDB, Por Jasson de Oliveira Andrade


O DEM é um partido considerado pequeno. O seu líder, em São Paulo, é Gilberto Kassab. Ele era ligado a Maluf e posteriormente a Pita, de quem foi secretário. Após romper com o malufismo, Kassab (DEM) se aproximou dos tucanos. Em 2004, Serra (PSDB) se elege prefeito de São Paulo, tendo como vice o demista. Em 2006, Serra se elege Governador paulista e Kassab o substitui na Prefeitura. Em 2008, ele se reelege, derrotando Marta Suplicy (PT) e Geraldo Alckmin (PSDB). Foi, sem dúvida, sua grande vitória, graças ao apoio, na surdina, de Serra. Com a aproximação com os tucanos, o DEM tornou-se um partido médio. Com o apoio do PSDB, Guilherme Afif Domingos (DEM) quase se elege senador, em 2006, dando um susto no senador Suplicy (PT), que foi reeleito por uma diferença pequena. Agora em 2010, Afif se elegeu vice-governador, com Alckmin. Para deputado federal, o partido elegeu 6 parlamentares, tendo Rodrigo Garcia, que sempre dobrava, como estadual, com Kassab, sido o mais votado com 226.073 votos. Agora, depois de “engordar” o DEM, Kassab pretende ir para o PMDB. Segundo um aliado, ele está com “os dois pés no PMDB”.
Existem três hipóteses para a ida de Kassab para o PMDB. A primeira é que o DEM, com a votação nacional, terá bem menos tempo na televisão. Os peemedebistas têm um tempo maior. Como Kassab pretende ser candidato a Governador, em 2014, concorrendo com Alckmin, talvez com o apoio, mais uma vez, de Serra, a sua transferência para o PMDB é vantajosa. A segunda hipótese, segundo o Estadão, em reportagem publicada em 30 de janeiro, “Sobrevivência política afasta Serra de Kassab”. É que Serra, que pretende ser candidato a Presidência da República em 2014, precisa isolar o senador mineiro Aécio Neves (PSDB), também pretendente ao mesmo cargo. Por este motivo, Serra está se aproximando do governador Geraldo Alckmin. O Estadão informa nesta reportagem: “No PMDB, Kassab pretende disputar o Palácio dos Bandeirantes em 2014. Ocorre que Alckmin é candidato natural à reeleição e não pretende ver o afilhado de Serra disputando espaço com ele nos próximos quatro anos. (…) Serristas mais exaltados já falam em uma aliança Serra-Alckmin em 2014 para derrotar o grupo mineiro [Aécio]”. Aí teremos a terceira hipótese: com essa composição (Serra-Alckmin), restaria ao Kassab a vaga de vice-governador ou uma cadeira no Senado.
Com o Kassab no PMDB, possivelmente a partir de abril ou, no máximo, maio, e com o apoio do Vice-Presidente, Michel Temer, qual dessas hipóteses vai prevalecer?  A conferir.

JASSON DE OLIVEIRA ANDRADE é jornalista em Mogi Guaçu
Fevereiro de 2011

Anúncios

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: