ENCALHE ( Descontinuado em 05.10.2013 )

fevereiro 16, 2011

Testemunha descreve detalhes do esquema de propinas da Alstom para tucanos, diz portal


As investigações sobre o esquema montado pela multinacional francesa Alstom, visando o pagamento de propina aos tucanos de São Paulo para a obtenção de contratos com o Metrô, CPTM e Eletropaulo, teve novas revelações a partir de informações atribuídas a uma testemunha, que teria acompanhado de perto os contratos firmados nos últimos anos pela empresa com os governos do PSDB em São Paulo.
A testemunha, contatada pelo portal R7 e que se identifica apenas como F., descreveu detalhes de um esquema arquitetado pela Alstom – incluindo também a multinacional alemã Siemens – que desvenda o caminho percorrido pela propina até chegar às contas de autoridades dos governos do PSDB em São Paulo e do DEM no Distrito Federal em troca de contratos para a compra de trens e manutenção de Metrô.
O dinheiro chegaria ao Brasil por meio de duas offshores (empresas criadas em paraísos fiscais), a Leraway e a Gantown, sediadas no Uruguai. A Alstom e a Siemens teriam se utilizado ainda da contratação de outras empresas para encaminhar o dinheiro da “caixinha” a políticos, autoridades e diretores de empresas públicas de São Paulo e de Brasília.
A testemunha relatou que, para mandar o dinheiro ao Brasil via offshore, as multinacionais contavam com a participação das empresas Procint e Constech, sediadas na capital paulista e pertencentes aos lobistas Arthur Teixeira e Sergio Teixeira. As offshores Leraway e Gantown seriam sócias da Procint e da Constech. F. mostrou cópias de contratos firmados pela Siemens da Alemanha com as duas offshores.
As negociatas atribuídas a representantes das duas companhias e os supostos “acertos” estão em um documento elaborado pela testemunha e encaminhado ao Ministério Público (MP) de São Paulo. O deputado estadual Simão Pedro (PT) também encaminhará ao MP paulista uma representação, pedindo a investigação das denúncias.
Segundo a reportagem de Gilberto Nascimento, F. relata esquemas armados pelas duas multinacionais para a obtenção de contratos da linha 5 do metrô no Capão Redondo, na zona sul de São Paulo; para a entrega e a manutenção dos trens série 3000 (também conhecidos como trem alemão) para o governo paulista, além da conservação do metrô do Distrito Federal.
As duas empresas foram investigadas na Suíça e na Alemanha por acusações de suborno a políticos e autoridades em vários países. À Siemens são atribuídos pagamentos suspeitos de US$ 2 bilhões. No caso da Alstom, a propina pode ter sido superior a US$ 430 milhões. No Brasil, a empresa foi acusada de pagar US$ 6,8 milhões em propina para receber um contrato de US$ 45 milhões no metrô de São Paulo.
( HORA DO POVO, 16/02/2011 )

About these ads

1 comentário »

  1. [...] This post was mentioned on Twitter by Cheila Rio, Camilla Neri. Camilla Neri said: Testemunha descreve detalhes do esquema de propinas da Alstom para tucanos http://bit.ly/eMkccl (Via @humamad) É, isso o #PIG não mostra… [...]

    Pingback por Tweets that mention Testemunha descreve detalhes do esquema de propinas da Alstom para tucanos, diz portal « ENCALHE -- Topsy.com — fevereiro 16, 2011 @ 6:26 pm


Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O tema Silver is the New Black. Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.503 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: