ENCALHE ( Descontinuado em 05.10.2013 )

novembro 10, 2009

Revelado: valor a mais que consumidor pagou pela conta de luz é conseqüência do apagão elétrico de FHC!

Filed under: WordPress — Tags:, , , — Humberto @ 6:12 pm

Pelo menos, é isso que eu entendi, a partir desta notícia da Agência Brasil. Eu não tenho tido como acompanhar as notícias sobre a CPI da Conta de Luz – que foi quem, parece, começou a desenterrar as capivaras – e acho curioso que pouco se fale sobre ela, mesmo no meu dia-a-dia nao ouço nada. Houve tempos em que CPIs causavam comoção. As pessoas discutiam os eventos na mesa do bar, deixando o futebol de lado. Manchetes gigantescas nos jornais, capas da vEJA. Todos os veículos de comunicação unidos, cobrindo os trabalhos, com o intuito de informar isentamente, denunciando, se fosse o caso, o melfeitos e seus autores. Protegendo nosso rico dinheirinho da sanha criminosa de certos salafrários.
Agora, não. Nem mesmo aqueles discursos apaixonados, sobre o direito do consumidor, do contribuinte ou coisa que o valha, eu tenho presenciado. O prejú no bolso do consumidor deve chegar a 10 bi, mas parece que nem tchums! E o Zé da esquina? E o leitor dos jornais que, sempre indignado, envia suas epístolas para os jornais, denunciando, exigindo, fazendo valer sua opinião aquilatada? Onde estão vocês? Lamentável.
 
Relatório sobre cobrança excessiva na conta de luz sai em 30 dias
Agência Brasil
A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) deve apresentar nos próximos 30 dias um levantamento de quanto exatamente foi cobrado a mais pelas companhias energéticas nas tarifas dos consumidores brasileiros. De acordo com o diretor-presidente da Aneel, Nelson Hübner, os números servirão para embasar as negociações com as empresas sobre um possível ressarcimento aos consumidores. “Houve manifestações públicas nos últimos dias, em especial numa CPI, de algumas empresas que reconheceram que a metodologia gera esses desvios e que estariam dispostas a verificar todos esses cálculos e inclusive acertar isso, com relação a esse passivo. O que a Aneel vai fazer? Eu vou calcular tudo, tornar isso absolutamente público e discutir com quem de direito essa possibilidade [de ressarcimento]“.
Hübner voltou a defender que não houve erro na cobrança das tarifas. Segundo ele, a metodologia para fazer o cálculo foi criada em 2001, quando as empresas estavam prestes a falir por causa do apagão. E naquela época, não era provável sobrar dinheiro e como as companhias precisavam ser salvas, o governo aprovou uma portaria interministerial que excluía o crescimento do consumo como uma das variáveis para o cálculo das tarifas.Esse formato está presente nos contratos com as distribuidoras e só pode ser alterado se elas aceitarem. “Todo mundo coloca hoje que as empresas estão tirando isso do consumidor. Não. Naquele momento, quando foi feito, o risco de mercado era dela. Se ela perdesse era dela, se ela ganhasse era dela. E quem fez essa regra, fez dentro desse contexto”, afirmou Hübner.
CPI
Da mesma forma, segundo o diretor-presidente, o ressarcimento só será feito com o aval das distribuidoras ou por decisão judicial. De acordo com Hübner, a Aneel não pode obrigar as distribuidoras a fazerem o ressarcimento. Além disso, ele também alertou que em alguns casos as distribuidoras tiveram prejuízos e o consumidor foi favorecido na hora do reajuste.
O presidente da CPI das Tarifas de Energia Elétrica, Eduardo da Fonte, se disse satisfeito com o resultado da reunião. Segundo ele, o Ministério de Minas e Energia e a Aneel se comprometeram em abrir dois processos para solucionar o problema. Um deles é o de fazer o levantamento de quanto foi cobrado indevidamente, conforme explicou Hübner. E o outro, a cargo do ministério, será para solucionar o problema futuro. As empresas serão chamadas para assinar um dispositivo no contrato que permita que no próximos reajustes a variação de mercado possa entrar na conta.
Segundo o presidente da CPI, não há necessidade de discutir se houve ou não erro no cálculo das tarifas. “Na verdade, o importante é solucionar o erro. Aí entra questões de gestões passadas, que a gente não vai chegar a conclusão nenhuma. O importante é que a Aneel admitiu hoje abrir os dois processos que irão solucionar os problemas dos consumidores”.
Um procedimento de audiência pública foi instalado pela Aneel a partir de hoje, 6, para que as distribuidoras possam dar sugestões e trocar informações com a agência sobre o problema. As colaborações poderão ser feitas até o próximo dia 27 no site da Aneel.
About these ads

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Theme: Silver is the New Black. Get a free blog at WordPress.com

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.504 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: