ENCALHE ( Descontinuado em 05.10.2013 )

abril 19, 2009

QUADRINHOS ( 1 ): BELÍSSMO "A VIDA DE JESUS", OBRA EXCELENTE DE EUGÊNIO COLONNESE, NAS BANCAS!

Filed under: Eugênio Colonnese, Jesus Cristo, Mythos Editora, quadrinhos ( HQ ) — Humberto @ 1:40 am

- “A Vida de Jesus em Quadrinhos” (Editora Mythos,192 págs., R$ 9,90) – Esta edição também tem o nome auto-explicativo, mas o que mais chama a atenção é o nome de seu autor: Eugênio Colonnese. A edição conta com a arte de Eugênio e com roteiros de Osvaldo Talo. [ Comentário retirado do site RADIOATIVO: http://radioativoblog.blogspot.com/2009/04/mythos-lanca-classicos-dos-quadrinhos.html ]

E aqui vai o pitaco DESTE blog que você está lendo: Eugênio Colonnese é considerado pelos bambas do ramo como sendo um dos maiores desenhistas de quadrinhos deste ingrato país. Um de suas criações, talvez vocês lembrem, foi a mulher vampira MIRZA. Ele também fez muitas histórias de terror, tipo aquelas que foram publicadas pela Bloch: Cripta, e outras que [ os adultos da minha casa ] não me deixavam ler, mas eu lia mesmo assim ( pirralho maleducado… ). Este trabalho, “A vida de Jesus”, contém o básico, que todos conhecemos, desde o aviso da gravidez da irmã de Maria, Izabel ( mãe de João ), até a Ressureição do Filho de Deus. Tudo em simples e forte branco-e-preto, no estilo das histórias da Bonelli e do próprio Colonnese. Lindo mesmo.

Aliás, quer saber? Eu descolei um texto sobre Colonnese, no site da revista especializada Wizmania, e vou copiá-lo aqui. Uma homenagem singela, que merece a reprodução, tanto por ser sobre o tema “Colonnese”, como por ser um texto bacana, que foi publicado na revista ( seja esperto e corra até a banca, pois a edição em que esse texto saiu, com acréscimos que não figuram aqui – por exemplo, a opinião de desenhistas/ quadrinistas, como Maurício de Souza – foi relançada ).

Morre o mestre Eugênio Colonnese
08/08/2008
Por Raphael Fernandes

Nessa manhã, 8 de agosto, morreu o mestre dos quadrinhos brasileiros Eugênio Colonnese. A notícia foi confirmada pelo jornalista e quadrinhista Franco de Rosa, que foi o editor de Mirza, a Mulher-Vampiro (Mythos Editora), o último trabalho publicado de Colonnese.
Só nos resta agradecer ao mestre por tudo que ele fez aos quadrinhos e por ter alegrado a vida de tantas pessoas com o seu trabalho durante todos esses anos. Enviamos também nossos sentimentos aos amigos e familiares de Colonnese.
Na próxima edição da Wizmania, nós faremos uma homenagem a Eugênio Colonnese e contaremos um pouco da trajetória de um dos maiores mestres dos quadrinhos nacionais.
Segue abaixo duas notas, uma escrita por Franco de Rosa, editor da última edição de Colonnese, e a outra por Helcio de Carvalho, diretor da Mythos Editora que foi responsável pela publicação.

Franco de Rosa -Editor
“Morreu nessa madrugada, às 4 horas, o desenhista Eugênio Colonnese, que completaria 79 anos no próximo dia 3 de setembro. O motivo de sua morte foi “falência múltipla de órgãos”.
Colonnese sofreu um desmaio em fevereiro deste ano, quando passava férias com a família de sua filha Liliana, no Guarujá, no litoral paulista. Descobriu-se, então, que ele estava com o pulmão muito debilitado, devido ao intenso consumo de cigarros.
O autor deixa as filhas Liliana, Mônica, Sandra, Valéria e Shane. E os netos René e Graziella.
Após a sua primeira internação hospitalar em fevereiro deste ano, Colonnese realizou uma história em quadrinhos com sua personagem mais conhecida, a vampira Mirza, e outra do Morto do Pântano. Também concluiu a graphic novel A Vida de Chico Xavier, que será lançada em outubro (a editora ainda não foi divulgada).
Nós, da Opera Graphica, que atuamos com muita regularidade nesses últimos anos ao lado desse grande mestre dos quadrinhos brasileiros, com imenso pesar noticiamos tal fato.
O corpo de Colonnese será enterrado no Cemitério da Saudade, em Vila Assunção, no Centro de Santo André/SP, às 10 horas da manhã de sábado, 9 de agosto.”

Helcio de Carvalho – Editor
“Conheci os trabalhos de Eugênio Colonnese quando tinha 7 anos de idade e meu sonho maior era ser desenhista de quadrinhos – meu pai, na época gerente da Gráfica Bentivegna, me levava até o estúdio de arte de Antônio Duarte, que prestava serviços para a gráfica, e lá eu passava o dia estudando desenho com os trabalhos de Colonnese, Ailton Thomaz, Igayara, Jayme Cortez e tantos outros grandes mestres do quadrinho brasileiro.
Tive um primeiro contato pessoal com o artista quando fui trabalhar na Editora Abril. Emocionado por estar diante de um dos ídolos de minha infância, fiz questão de cumprimentá-lo e dizer que ele havia sido um dos responsáveis pela paixão que até hoje sinto por tudo o que diz respeito à nona arte.
Há pouco tempo, tive a felicidade de poder lançar, pela Mythos Editora, uma edição especial de Mirza, sua mais famosa personagem.
Eugênio Colonnese foi se unir a outros grandes artistas brasileiros que já partiram deste mundo, e assim como eles, também se tornou imortal pela força de sua obra.”

About these ads

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O tema Silver is the New Black. Blog no WordPress.com.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.503 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: